Da Proteção aos Direitos da Personalidade Frente as Eventuais Fronteiras de Desenvolvimento da Inteligência Artificial

Palavras-chave: Inteligência Artificial; Direitos Fundamentais; Direitos da personalidade; Ética.

Resumo

O presente trabalho tem como escopo a análise da conjuntura da inteligência artificial na sociedade contemporânea e o cuidado com a proteção dos direitos fundamentais e de personalidade. Questões atreladas ao direito de privacidade, intimidade e segurança de dados, bem como a ameaça de extinção de inúmeras profissões seguem como contraponto de discussão ao desenvolvimento tecnológico, na tentativa de equilibrar o interesse dos avanços tecnológicos e consequências nocivas à sociedade, sobretudo aos grupos vulneráveis. No âmbito judicial, a inteligência artificial já apresenta capacidade de realizar atividades jurídicas como emissão de pareceres e elaboração de julgamentos, suscitando discussões acerca de eventual imposição de limites éticos na atuação do Poder Judiciário. Destarte, utilizando-se do método teórico, buscou-se analisar doutrinas nacionais e estrangeiras acerca do tema, bem como propostas de lei em tramitação, no intuito de encontrar caminhos que conduzam à resolução dessas controvérsias que envolvem o avanço da Inteligência Artificial e eventual ameaça à violação aos direitos fundamentais e da personalidade. Ao final do trabalho espera-se traçar determinadas diretrizes que devam ser seguidas em equilíbrio ao desenvolvimento das tecnologias dotadas de inteligência artificial sem resultar em desrespeito à ética e aos direitos fundamentais e da personalidade que norteiam os ordenamentos jurídicos democráticos.

Biografia do Autor

Matheus Ribeiro de Oliveira Wolowski, Unicesumar

Doutorando em Direito pela Unicesumar - Bolsista PROSUP/CAPES; Mestre em Ciências Jurídicas pela Unicesumar; Graduado em Direito e Teologia pela Unicesumar; Professor universitário e advogado. E-mail: matheuswolowski@hotmail.com

Valéria Silva Galdino Cardin, Universidade Estadual de Maringá / Universidade Unicesumar

Pós doutora em Direito pela Univeridade de Lisboa; Doutora em Direito Civil pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo-SP; Mestra em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo-SP; Graduada em Direito pela Universidade Estadual de Maringá-PR; Professora associada da Universidade Estadual de Maringá-PR; Professora do programa de mestrado e doutorado da Universidade do Cesumar. Pesquisadora pelo ICETI; Advogada no Paraná; E-mail: valeria@galdino.adv.br.

Referências

ANGWIN, Julia; LARSON, Jeff. Machine Bias. Pro Publica, 2016. Disponível em: https://www.propublica.org/article/machine-bias-risk-assessments-in-criminal-sentencing. Acesso em: 07 out. 2020.

BASTOS, Elísio Augusto Velloso; MIRANDA, Cristina Pires Teixeira. Sociedade em Rede, Novas Tecnologias, Consumo e Vulnerabilidade: Necessidade de Proteção Eficiente do Consumidor no Ambiente das Novas Tecnologias de Informação e Comunicação. In:Direito do Consumidor Digital (Org: VERBICARO, Dennis; VERBICARO, Loiane; VIEIRA, Janaína), Rio de Janeiro: Ed. Lumen Juris, 2020, p. 125 – 154.

BONALDO, Arianna; CUGINI, Gianvirgilio. Intelligenza artificiale: responsabilità nella progettazione e utilizzo di sistemi Analisi della tematica e riflessi legali, fiscali ed etici. In: Diritto tributario internazionale e dell'EU, jan. p. 39- 44, 2020.

BRASIL. Senado Federal. Projeto de Lei nº 5051, de 2019 – Estabelece princípios para o uso da Inteligência Artificial no Brasil. Senador Styvenson Valentim (PODEMOS/RN). Disponível em: https://legis.senado.leg.br/sdleg-getter/documento?dm=8009064&ts=1582300610026&disposition=inline Acesso em: 28 abr. 2020.

BRASIL. Senado Federal. Projeto de Lei nº 5691, de 2019 – Estabelece princípios para o uso da Inteligência Artificial no Brasil. Senador Styvenson Valentim (PODEMOS/RN). Disponível em: https://legis.senado.leg.br/sdleg-getter/documento?dm=8031122&ts=1582300641960&disposition=inline Acesso em: 28 abr. 2020.

CARINI, Lucas. Algoritmos, afinal, o que são? In: Revista Brasileira de Inteligência Artificial e Direito – RBIAD, v. 1, n. 1, 2020, p, 1-8. Disponível em: https://rbiad.com.br/index.php/rbiad/article/view/2/2 Acesso em: 30 set. 2020.

CARINI, Lucas; MORAIS, Fausto Santos de. Governança Ética Para Construção De Confiança Em Sistemas De Inteligência Artificial. In: Revista Prima Facie, v. 19, v. 40, 2020, p. 1-26.

DAMILANO, C. T. Inteligência artificial e inovação tecnológica: as necessárias distinções e seus impactos nas relações de trabalho / Artificial intelligence and technological innovation: the necessary distinctions and their impacts in work relations. [s. l.], 2019. DOI 10.34117/bjdv5n10-200. Disponível em: https://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=edsbas&AN=edsbas.2F1BBB0C&lang=pt-br&site=eds-live . Acesso em: 29 abr. 2020.

DO CARMO, V. M.; GERMINARI, J. P.; GALINDO, F. The Advances of the Brazilian Judicial System and the Use of Artificial Intelligence: Opposite or Parallel Ways Towards the Effectiveness of Justice? Revista Jurídica (0103-3506), [s. l.], v. 4, n. 57, p. 249–283, 2019. Disponível em: https://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=foh&AN=141690435&lang=pt-br&site=eds-live . Acesso em: 27 abr. 2020.

EUROPEAN COMISSION. Communication from the commission to the european parliament, the european council, the council, the european economic and social committee and the committee of the regions. Artificial Intelligence for Europe, 2018. Disponível em: https://ec.europa.eu/digital-single-market/en/news/communication-artificial-intelligence-europe Acesso em: 27 abr. 2020.

GELICIC, R. Lenguajes artificiales: Un análisis a los aportes de Alan Turing (Artificial languages: An analysis to the contributions of Alan Turing). [s. l.], 2018. DOI 10.5281/zenodo.2617353. Disponível em: https://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=edsbas&AN=edsbas.77FDF88E&lang=pt-br&site=eds-live . Acesso em: 27 abr. 2020.

GARCÍA-PEÑALVO, F. J. Una introducción a la inteligencia artificial. [s. l.], 2019. DOI 10.5281/zenodo.3164370. Disponível em: https://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=edsbas&AN=edsbas.C7258344&lang=pt-br&site=eds-live . Acesso em: 27 abr. 2020.

HESSE, Konrad. Elementos de direito constitucional da República Federativa da Alemanha. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris Editor, 1998.

MAGALHÃES, Renato Vasconcelos. Inteligência Artificial e Direito – Uma breve introdução histórica. In: Revista Direito e Liberdade, Mossoró, v.1, n1. p.355-370, jul/dez, 2005.

MARTIN, Nuria Belloso. Algoritmos predictivos al servicio de la justicia: ¿una nueva forma de minimizar el riesgo y la incertidumbre?. In: Revista da Faculdade Mineira de Direito - PUC MINAS. V.22. n.43,2019. p.1-31, p.10. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/Direito/article/view/20780 Acesso em: 06 de abr. de 2020.

PEIXOTO, Fabiano Hartmann. Projeto Victor: Relato do Desenvolvimento da Inteligência Artificial na Repercussão Geral do Supremo Tribunal Federal. In: Revista Brasileira de Inteligência Artificial e Direito – RBIAD, v. 1, n. 1, p. 1-22. Disponível em: https://rbiad.com.br/index.php/rbiad/article/view/4/4 Acesso em 07 out. 2020.

PEREIRA, Ana Paula. O que é um algoritmo? Disponível em: https://www.tecmundo.com.br/programacao/2082-o-que-e-algoritmo-.htm . Acesso em: 29 abr. 2020.

RUSSELL, Stuart; NORVIG, Peter. Artificial Intelligence: A Modern Approach. 3. ed. New York City: Pearson, 2009.

SOARES, Marcelo Negri; KAUFFMAN, Marcos Eduardo; CHAO, Kuo-Ming; SAAD, Maktoba Omar. New Technologies and the Impact on Personality Rights in Brazil. In: Revista Pensar, Fortaleza, v.25, n.1, p.1-12, jan/mar, 2020. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/rpen/article/view/9969 Acesso em: 28 abr. 2020.

STAATS, Sabrina Daiane. O dever de proteção aos direitos fundamentais frente a utilização de Inteligência Artificial no poder judiciário. In: Revista Brasileira de Inteligência Artificial e Direito – RBIAD, v. 1, n. 1, p. 1-18, 2020. Disponível em: https://rbiad.com.br/index.php/rbiad/article/view/3 Acesso em: 28 abr. 2020.

UNESCO. Outcome document: first version of a draft text of a recommendation on the Ethics of Artificial Intelligence, 2020. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000373434 Acesso em: 06 out. 2020.
Publicado
2021-10-10